Missa de Cura e Libertação

Dia 25 de Jan. 2015 na Paróquia Stª Clara de Assis!

Leia o apelo de uma mulher que trabalha com mães que disseram NÃO ao aborto!

Como acordar da letargia que a sociedade inteira sofre diante do tema do aborto?
Nós, que trabalhamos com mães que optaram por não abortar, vivemos diariamente o valor da vida humana. Eu incentivo todas as pessoas a saírem da letargia da indiferença sob o escudo do “isso não é problema meu”, “o que eu fizer não vai servir para nada” ou “para que complicar minha vida?”.
São muitos em nossa sociedade os que desconhecem o que realmente se está fazendo com milhares de bebês que não chegam a nascer porque são – literalmente – jogados no lixo, em um emaranhado de carne e ossos. Todos nós precisamos ser informados sobre a verdade.
É necessário refletir sobre a mudança brutal de sentido das palavras utilizadas para justificar o injustificável: chamar de “interrupção da gravidez” (algo que se refere à mãe) o que realmente é matar um filho não nascido (a quem é dada a categoria de “não é nada”).
Se, em uma viagem, devido a um acidente, morressem quatro pessoas, pareceria sarcasmo ou zombaria que as manchetes dos jornais dissessem que o acidente “interrompeu a viagem de quatro pessoas”.
Interromper é uma coisa, matar é outra
Quantas mães, devido a este engano com as palavras, não sabem o que estão fazendo realmente! “Interrompem” a gravidez justificando-se com frases repetidas: “Não era hora de ficar grávida“, “eu não desejava a gravidez”, “estou desempregada” etc. Todas estas frases são usadas para ocultar a verdade: a morte dos seus filhos.
Essas mães poderiam usar a mesma justificativa, por ficar sem emprego ou sozinha, pela morte do marido, por exemplo, ao falar da hipótese de matar algum dos seus filhos? Ninguém na sociedade diria que a mãe interrompeu sua maternidade, nem poderia alegar que sua ação respondia a que “não era hora de ficar viúva”, ou que a pobreza ou a viuvez “eram uma situação não desejada”.
Será que a única situação que parece dar valor à vida dos filhos é que se encontrem fora do útero materno, de maneira que matar um filho quando está fora do corpo da mulher é um delito, mas matá-lo quando ainda está dentro é um direito? Que hipocrisia! Ou será que estamos loucos?
Os políticos preferem neste caso, como em tantos outros, brincar com as palavras.
Mas a ciência diz algo diferente: diz que o ser humano é humano desde o instante da fecundação do óvulo por um espermatozoide, e o que se forma nesse momento nunca pode ser chamado de “nada” ou “coisa”, e sim de “vida humana”. Quem nega isso é ignorante, age de má fé ou por interesse.
Novamente, convido todos a saírem da letargia da indiferença diante da farsa da “interrupção voluntária da gravidez”. As mães e seus filhos agradecem.
Não só os filhos, também as mães – como podemos testemunhar, ao trabalhar junto delas e de tantos psicólogos e psiquiatras que tratam mães que caíram no engano de abortar e hoje sofrem transtornos. Os médicos que indicaram o aborto não são capazes de curar tais transtornos.
Obrigada por ler estas linhas. Eu o convido, caro leitor, a ajudar nossa sociedade a acordar, a sair da letargia diante do aborto.
(Por Aurora Gallego. Artigo publicado originalmente pelo Fórum Libertas)

10 curiosidades sobre o Advento que melhorarão seu Natal

A partir deste final de semana, você é convidado a recordar o passado, viver o presente e preparar o futuro.

1. “Advento” é uma palavra de etimologia latina, que significa “vinda”.
 
2. O Advento é um tempo litúrgico composto pelas quatro semanas que precedem o Natal, como tempo de preparação para o nascimento do Senhor.
 
3. O Advento tem como cor litúrgica o roxo, que significapenitência e conversão – neste caso, unidas à esperança diante da iminente vinda do Senhor.
 
4. O Advento é um período privilegiado para os cristãos, já que somos convidados a recordar o passado, viver o presente e preparar o futuro.
 
5. O Advento é memória do mistério de graça do nascimento de Jesus Cristo. É memória na encarnação. É memória das maravilhas que Deus faz em favor dos homens. É memória da primeira vinda do Senhor. O Advento é história viva.
 
6. O Advento é um convite a viver o presente da nossa vida cristã e a experimentar e testemunhar a presença de Jesus Cristo entre nós, conosco, por nós. O Advento nos interpela a viver sempre vigiantes, caminhando pelos caminhos do Senhor em justiça e amor. É uma época de presença encarnada do cristão, quem, cada vez que faz o bem, reatualiza a encarnação e o nascimento de Jesus.
 
7. O Advento prepara e antecipa o futuro. É um convite a preparar a segunda e definitiva vinda de Jesus Cristo, já na majestade da sua glória. Ele virá como Senhor e como juiz. O Advento nos faz proclamar a fé em sua vinda gloriosa e nos ajuda a preparar-nos para ela. Este tempo já é vida futura, é Reino, é escatologia.
 
8. O Advento e tempo para a revisão da própria vida à luz da vida de Jesus Cristo, à luz das promessas bíblicas e messiânicas. É tempo para o exame de consciência continuado, arrependido e agradecido.
 
9. O Advento é projeção de vida nova, de conversão permanente, do céu novo e da terra nova, que só são alcançados com o nosso esforço, de cada dia e de cada ato.
 
10. O Advento é o tempo de Maria de Nazaré, que esperou, que confiou na palavra de Deus, que se deixou invadir por Ele e em quem floresceu e resplandeceu o Salvador do mundo.
 
(Artigo publicado originalmente pela Revista Ecclesia)

Missa com as crianças do 1º Domingo do Advento - 30 de Nov/2014

Orai e vigiai

Acolhida - Boa noite, queridas crianças. Boa noite a todos aqui presentes. Hoje estamos celebrando o tempo do  advento, a alegria da chegada de Deus menino 

Comentarista -Gente ... Vejam só quem está chegando !!!! É  papai Noel !!!

Mas, Papai Noel, já é tempo do Senhor aparecer?/

Papai 
– Claro, minha filha... É tempo de natal. 
Hoje, estamos celebrando o 1º domingo do advento.

Comentarista 
 - E o que é advento , papai Noel ?

Papai
 - advento é tempo de preparação para a chegada do Menino – Deus, tempo de limpar o coração da maldade, pedir perdão pelos pecados, reconciliar com os irmãos, nos preparamos de todas as formas para que Jesus encontre, um ambiente gostoso ,em nós... para que ele nasça na paz .

Comentarista –
 Que alegria. Quer dizer que devemos estar preparados? Sempre vigilantes?

Papai –
 Sim. Temos que estar vigilantes. Veja só aqui os meus apetrechos? Aqui eu tenho um saco pra colocar as coisas boas para  dividir com os meus irmãos. Aqui eu tenho um chapéu pra guardar as coisas boas que Deus nos ensina e distribui-las por onde eu for. Aqui eu tenho boas botas pra correr atrás dos irmãos , caso ele esteja caminhando por onde não se deve . Tenho luvas brancas para que a minha mão estenda somente paz aos outros.. Tenho cinto forte  para agarrar o  que necessitam de ajuda pra carregar sua cruz ...E ainda sou todo vermelho trazendo alegria pra todos que me vêem. 

Comentarista -
  Que beleza , papai Noel . O senhor é um homem vigilante. Sempre preocupado em ajudar os outros e cuidando bem do seu coração

Papai –
 Mas é isso que Deus quer de nós... que estejamos sempre vigilantes , sempre prontos pra ele , porque Ele não nos diz a hora em que deverá  chegar e quando chegar  espera que estejamos preparados para recebê-lo  . 

Comentarista –Então, crianças, neste tempo de natal... é tempo também , como nos disse o papai Noel de preparar também nosso coração pra chegada do Deus menino .

Papai 
– Agora eu tenho que ir ,  tenho que buscar meu primo , pra missa da semana que vem .. e as renas estão impacientes aqui no telhado da igreja . 

Comentarista – Pode ir, papai Noel , vamos dar tchau pra ele , crianças ?!E na semana que vem o senhor volta. Enquanto isso, vamos todos ficar de pé e, com alegria, iniciar nossa caminhada para o natal cantando.

Ato penitencial –  
Abelha e urubu - 
Ovelha - 
Hiena -  
Rato

Todos – é natal... é natal ... um feliz natal ... é natal é natal ... tempo de presentes do Papai Noel 
Ovelha- - Ei, espera ai ?? Quem disse que natal é tempo de presente? 
Hiena - Uai... e não é não, é ?
Abelha - - como você é bobinho... Natal também é tempo de comer .. comer muito e muito e beber muito e muito . 
Rato  – Ah!! Cala a boca , seu urubu!
Urubu – Vê só , quem tá falando... um rato  ?
Ovelha – Vamos parar com essa brigaiada ? Vocês não sabem que Natal é tempo de reconciliação ?
Abelha e hiena - Reconciliação???O que é isso?
Ovelha – é fazer as pazes se estão brigados, é ser mais humilde e saber pedir perdão.. é se unir , em vez de dividir , entenderam ?
Abelha – uai... Eu não tenho que reconciliar com ninguém, sou tão boa !1
Urubu - olha só quem tá falando?? Quem vive picando os outros!!
Abelha - Que isso!? E vc que é um urubu fedido e só vive dos restos do que sobra dos outros
Rato – Oba! Briga !!!Dá no oio, dá no oio... Gosto de ver sangue.
Ovelha - Pode parar de novo, gente!!!Toda hora eu vou ter que  pedir pra terminar a briga ?
Abelha  – É mesmo ,gente. Tempo de natal... é tempo da gente estar mais atento pra pecar menos. Tempo de a gente vigiar nosso coração pra gente não deixar o pecado invadir.
Ovelha – É isso, bicharada. Assim, como os homens pecam e pedem perdão, é tempo também da gente refletir... Tempo de colocarmos somente paz, alegria, amizade, amor entre nós para que assim possamos receber Jesus Menino .
Hiena - já sei então... Vamos pedir perdão por não termos vigiando bem nosso coração e a cada pedido a gente diz : perdão senhor , perdão : 
Todos – Então vamos –
Ovelha - Vamos pedir perdão pelas nossas brigas, pela violência contra nossos irmãos.
Todos – perdão, senhor, perdão!
Rato – Vamos pedir perdão porque somos desobedientes, porque pensamos que natal é só tempo de presentes, de comida e esquecemos de Jesus que nasce em nós
Todos – perdão, senhor perdão.
Hiena - vamos pedir perdão pelo nosso egoísmo, pela nossa ambição, pela cegueira  do nosso coração que não sabe vigiar o tempo de Deus em nós 
Todos - perdão, senhor, perdão.
Urubu – Vamos então pedir perdão por todos os nossos erros e prometer ao Senhor, nos reconciliarmos com nosso Deus .
Todos – perdão, senhor, perdão
Abelha – Gente, então vamos pedir perdão cantando, todo mundo bem bonito?? 
Todos – Muito bem, vamos todos cantar com alegria.

Leitura - Hoje então estamos celebrando o 1º domingo do advento, por isso vamos alimentar nosso espírito com a luz de Deus em nós, acendendo a 1º vela da coroa da preparação do natal. À vela que transmite amor e alegria em nosso interior e que nos ajuda a mantermos vigilantes e preparados pra chegada de Deus – Menino.

Vamos todos receber a nossa bíblia e com ela a 1º vela do advento, cantando.

Aclamação – Jesus nos alerta para que tenhamos a disposição de esperar ativamente, pois ele está para chegar. Com alegria vamos cantar aclamando ao senhor . 

Ofertório - Vocês conhecem a brincadeira do amigo oculto que a gente brinca muito nessa época? (explicar como é)

Pois, hoje, no inicio da missa, nós fizemos aqui no altar com algumas crianças o amigo oculto.

O intuito foi que saíssemos com alguém que não conhecemos e que ele possa oferecer algo bom para aquele amigo desconhecido. Assim, todos os oferecimentos que daremos ao nosso amigo , vamos oferecer ao Senhor para que ele em bênçãos , espalhe sobre todos nós nos fazendo mais irmãos , mais solidários , e mais fraternos . Vamos lá. Você  aqui , saiu com quem ? O que você deseja pra ele nesse natal?(assim prosseguir com a brincadeira até que se feche o círculo).

Que o Senhor acolha junto ao pão e ao vinho, todos nossos desejos ao irmão, que elas sejam ofertas do imenso amor que nos une. Vamos todos cantar com alegria o canto do ofertório.

Comunhão – Jesus reparte o pão a fim de nos alimentar e nos dar disposição para prepararmos para o natal. Cantemos com muita alegria e entusiasmo.

Ação de graças – Então crianças, hoje aprendemos que Jesus nos pede para estarmos sempre  atentos , sempre vigilantes , pois Ele virá e devemos receber com o coração cheio de alegria .

Neste tempo de natal, também devemos estar preparados para ajudar nossos irmãos com atos concretos, por isso , a missa das crianças está lançando uma campanha que durará 3 semanas para que vocês, crianças , possam também servir aos irmãos mais carentes.

Hoje, ao sair da missa, vocês irão receber um cartãozinho . Nele, estará a 1º missão de  vocês para a semana que vem, vocês devem trazer roupas para serem doadas para os mais carentes .

Na semana que vem,  deverão contribuir com  brinquedos que serão doados às crianças necessitadas da nossa cidade .

Na 3º semana do natal, vocês deverão trazer alimentos não perecíveis para que os padres possam colocar junto as cestas básicas que são doadas mensalmente. 

Então, vamos participar  fazendo o natal daqueles mais humildes , um natal com espírito de solidariedade.


Historinha da semana:
Vidabol
Técnica: Dramatização
Personagens: Anjo, Goleiro, Jogador “animal”, Jogador desanimado, Jogador dinâmico, Jogador drogado e Jogador vigilante, Zagueiros (quantos tiverem disponíveis para o momento... mentira, vaidade, egoísmo, etc).
Sonoplastia: Música da seleção ao fundo
Material: bexigas para serem usadas como bola, duas vassouras para simbolizarem a trave do gol e uma vara com ferrão para o goleiro furar as bolas.

Anjo - Olá crianças! Hoje teremos um grande campeonato de Vidabol... O quê? Vocês não sabem o que é? É o futebol da vida!
E olhem só... Estão chegando os jogadores... Eles agora jogarão com esta bola, que representa a vida. Antes de chegarem ao gol, os jogadores enfrentam os zagueiros que ajudam o goleiro, e eles são terríveis... A mentira, a inveja, ambição, ichi... São os pecados... Vejam, lá está o gol, mas... Esperem... O mau é o goleiro... E é ele que nos impede de conseguir o gol... É... A vida é assim mesmo...
(Entra o primeiro jogador)
Jogador “animal”- Eu sou “ANIMAL”... Vou levando a bola... Derrubando meus adversários... Ninguém me segura... (ele vai derrubando um, empurrando outro...) O comentarista pode falar: “Ele até que é bom, derruba a inveja, a mentira, mas ele fica se achando o “bom-geral”... E manda a bola para o gol... E o goleiro a fura...” É... a vaidade acabou ajudando o goleiro”...
Goleiro- Aqui eu furo bola de quem se “acha”...
(Entra novo jogador)
Jogador desanimado – Ahn... Agora sou eu? Tem certeza? Você aí, vai soltar a bola pra eu jogar? Mas tem que ser agora? É que eu não sei jogar... Tenho medo...  Tem que ser assim? Então joga ela aqui pertinho...
Anjo – Mas não poder ser mole assim, não... Tem que lutar pela bola! Anda sô, que os zagueiros já estão chegando...
Jogador desanimado – Mas eu não dou conta... Você mandou a bola longe... Minha perninha é pequenininha!
Goleiro – E quem não luta pela bola, eu furo mesmo!
(Entra o terceiro)
Joagador dinâmico -  Sou eu! Eu sou muito dinâmico... Estou o tempo todo ocupado... (Faz aquecimento e entra no maior pique)
Anjo – Mas senhor jogador, a vida está passando... (Corre sem sair do lugar e não vê a bola)
Jogador dinâmico – Eu estou correndo, não está vendo?
Anjo – Mas você não sai do lugar!
Jogador dinâmico – Estou tentando, mas é tanta coisa que eu faço... Deixa assim... Estou correndo e a vida vai bem assim...
Anjo – Mas a vida está passando, a bola está indo... Os zagueiros estão levando... Você não está vigiando...
Jogador dinâmico – Quê isso! Eu controlo a minha bola de longe... Do jeito que está vai bom!
Goleiro – Vem bolinha, com o titio! Menos um gol!!
(Entra novo jogador)
Jogador drogado – Agora sou eu... Ah... Que essa bola é uma “droga” e eu estou doidinho pra ficar livre dela... E enquanto isso vou tomando uns “birinight”, fumando uns cigarrinhos... Ô seu goleiro... Dá um jeito aí, pô!
Goleiro – Vou te ajudar seu moço... Vem bolinha! Esse coitado entregou sua bolinha na minha mão... E sabe o que eu faço com quem me dá a vida? Puf! Eu furo!
Anjo – Mas não é assim o Vidabol! É o futebol da vida! Tem que levar a bola, driblar os zagueiros e fazer o gol pra Deus! Tem que se respeitar as regras... Ser vigilante... Lutar pela bola... Sempre atento ao chamado da trave para fazer o gol...
(Entra novo jogador)
Jogador vigilante – Senhor eu me habilito! Vou jogar o Vidabol e ensinar essa meninada como fazer o Gol! Vou levando Deus comigo... Pode soltar a bola!
Goleiro – Opa... Quem é esse aí?  Robinho? Pode vir que eu já fui goleiro até do (falar o nome de um time da região ou algum famoso) Vou te quebrar! Vou até incentivar meus zagueiros para terem mais cuidado com esse aí... (e chama mais a desigualdade, a injustiça para reforçarem a defesa)
Jogador vigilante – Quebrar nada! Tô com Deus! Deus está comigo! Vamos Senhor! Estou vigilante! Não vou desanimar! E vou derrubar esse goleiro do mau e abrir o caminho do gol de Deus para vocês crianças! Vocês querem fazer o gol ou não?
Narrador – E nosso jogador passa pelo egoísmo... Pela ambição... Dribla o orgulho... Dá um chapéu na injustiça... E lá vai ele para a frente do gol... O goleiro vem atrás da bola... Pedala Robinho!  Dá uma pedalada de cá... Outra de lá... Dribla o goleiro... Ichiii... O goleiro volta para o gol desajeitado... Estou sentindo...  Vai Robinho! É GOOOOOOOOLLLLLLL!
Narrador – Pois é crianças... Assim como o Robinho fez o gol, nós também precisamos aprender a fazer o nosso...
Vamos com alegria, nos preparando para o Natal... Num bonito gol!



Missa do 1º Domingo do Advento: Mc 13,33-37
Missa elaborada por: Solange do Nascimento
Solange Nascimento – é autora da Missa com as Crianças e co-autora dos livros Jesus e as crianças. Sua formação acadêmica perfaz Pedagogia, letras , direito , MBA em gestão Institucional . Pós graduada em metodologia e doutoranda em Ciências jurídicas.


Disponibilizado originalmente no catequisar.com.br

Liturgia diária do 1º Domingo do Advento: 30 de Novembro 2014

I DOMINGO DO ADVENTO 
(ROXO, CREIO, PREFÁCIO DO ADVENTO I – I SEMANA DO SALTÉRIO)

Antífona de entrada:
A vós, meu Deus, elevo a minha alma. Confio em vós, que eu não seja envergonhado! Não se riam de mim meus inimigos, pois não será desiludido quem em vós espera (Sl 24,1ss).
Oração do dia
Ó Deus todo-poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Leitura (Isaías 63,16-17;64,2-7)
Leitura do livro do Profeta Isaías. 
63 16 Senhor, porque sois nosso pai. Abraão, de fato, nos ignora, e Israel não nos conhece; sois vós, Senhor, o nosso pai, nosso Redentor desde os tempos passados. 
17 Por que, Senhor, desviar-nos para longe de vossos caminhos, por que tornar nossos corações insensíveis ao vosso temor? Voltai, por amor de vossos servos e das tribos de vossa herança! 
1 Oh! Se rasgásseis os céus, se descêsseis para fazer desabar diante de vós as montanhas, 
2 como o fogo faz fundir a cera, como a chama faz evaporar a água, assim faríeis conhecer a vossos adversários quem sois, e as nações tremeriam diante de vós, 
3 vendo-vos executar prodígios inesperados dos quais nunca se tinha ouvido falar. 
4 Nenhum ouvido ouviu, olho algum viu outro deus salvar assim aqueles que contam com ele. 
5 Vós vindes à frente daqueles que procedem bem, e se recordam de vossas vias. Eis que vos irritastes, e nós éramos culpados; isso perdura há muito tempo: como seríamos salvos? 
6 Todos nós nos tornamos como homens impuros, nossas boas ações são como roupa manchada; como folhas todos nós murchamos, levados por nossos pecados como folhas pelo vento. 
7 Não há ninguém para invocar vosso nome, para recuperar-se e a vós se afeiçoar, porque nos escondeis a vossa Face, e nos deixais ir a nossos pecados. 
Palavra do Senhor.
Salmo responsorial 79/80
Iluminai a vossa face sobre nós, 
Convertei-nos, para que sejamos salvos! 

Ó pastor de Israel, prestai ouvidos. 
Vós que sobre os querubins vos assentais, 
Aparecei cheio de glória e esplendor! 
Despertai vosso poder, ó nosso Deus, 
E vinde logo nos trazer a salvação! 

Voltai-vos para nós, Deus do universo! 
Olhai dos altos céus e observai. 
Visitai a vossa vinha e protegei-a! 
Foi a vossa mão direita que a plantou; 
Protegei-a, e ao rebento que firmastes! 

Pousai a mão por sobre o vosso protegido, 
O filho do homem que escolhestes para vós! 
E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! 
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!
Leitura (1 Coríntios 1,3-9)
Leitura da primeira Carta de são Paulo aos Coríntios. 
1 3 Irmãos, a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo! 
4 Não cesso de agradecer a Deus por vós, pela graça divina que vos foi dada em Jesus Cristo. 
5 Nele fostes ricamente contemplados com todos os dons, com os da palavra e os da ciência, 
6 tão solidamente foi confirmado em vós o testemunho de Cristo. 
7 Assim, enquanto aguardais a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, não vos falta dom algum. 
8 Ele há de vos confirmar até o fim, para que sejais irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. 
9 Fiel é Deus, por quem fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. 
Palavra do Senhor.
Evangelho (Marcos 13,33-37)
Aleluia, aleluia, aleluia. 
Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei! (Sl 84,8

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos. 
13 33 Disse Jesus a seus discípulos: “Ficai de sobreaviso, vigiai; porque não sabeis quando será o tempo. 
34 Será como um homem que, partindo em viagem, deixa a sua casa e delega sua autoridade aos seus servos, indicando o trabalho de cada um, e manda ao porteiro que vigie. 
35 Vigiai, pois, visto que não sabeis quando o senhor da casa voltará, se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, 
36 para que, vindo de repente, não vos encontre dormindo. 
37 O que vos digo, digo a todos: vigiai!” 
Palavra da Salvação.
Comentário ao Evangelho
Este é o primeiro domingos do Advento! Inicia-se o tempo em que, junto à comunidade cristã, desejamos renovar a nossa disposição para celebrarmos a alegria da vinda do Senhor e a força que essa esperança alimenta o seu povo. Nele, em Jesus Cristo, somos chamados à comunhão plena, de vida e santidade, conforme o anúncio dos profetas. Para isso, que o Espírito do Pai nos ajude a permanecermos sempre vigilantes e preparados, pois a visita de Deus a seu povo é a promessa que se cumpre em seu amado Filho Jesus.
Sobre as oferendas
Recebei, Ó Deus, estas oferendas que escolhemos entre os dons que nos destes, e o alimento que hoje concedeis à nossa devoção torne-se prêmio da redenção eterna. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da comunhão:
O Senhor dará a sua bênção, e nossa terra, o seu fruto (Sl 84,13).
Depois da comunhão
Aproveite-nos, Ó Deus, a participação nos vossos mistérios. Fazei que eles nos ajudem a amar desde agora o que é do céu e, caminhando entre as coisas que passam, abraçar as que não passam. Por Cristo, nosso Senhor.


Disponibilizado originalmente no site do Dom Total

Homilia do 1º Domingo do Advento: 30 de Novembro 2014

Advento, tempo de graça.

Com o primeiro domingo do Advento, começamos um novo ano litúrgico - o Ano "B". Para os cristãos, trata-se de um verdadeiro início de ano, pois a vida cristã é marcada pela celebração do mistério de Deus, revelado em Jesus Cristo. O Advento é um tempo de graça, um itinerário que nos prepara para celebrarmos o mistério do Natal do Senhor. A disposição requerida para esse tempo é a “vigilância”.
No centro do trecho do livro do profeta Isaías está a confissão da culpa do povo: ele se afastou do Deus único e verdadeiro. É em razão dessa distância que o povo não consegue mais reconhecer a face de Deus (64,6). O mal em nós oculta a imagem de Deus, faz os nossos olhos pesados, incapazes de reconhecer o Senhor e a sua ação, na história, em favor do povo, porção de sua herança. “Escondeste de nós a tua face” (64,6). O autor do nosso texto talvez não imaginasse que a verdadeira face de Deus só poderia ser conhecida em Jesus Cristo, “imagem do Deus invisível” (Cl 1,15).
O capítulo treze do evangelho de Marcos é denominado de discurso escatológico de Jesus, isto é, discurso sobre as coisas últimas ou definitivas. Esse tipo de discurso não tem por finalidade prever ou contar como será o futuro, mas insiste sobre a necessidade de se estar espiritualmente preparado para os eventos que acontecerão.
Fundamentalmente, podemos falar de três aspectos dessa preparação espiritual:
1º - “superar a superficialidade da vida;
2º - vencer as armadilhas da sensualidade que nos mantêm prisioneiros das coisas terrenas;
3º - desmontar o engano proveniente das necessidades da existência”, que fecham cada um na busca desenfreada do seu próprio bem-estar.
Nesse sentido, a vigilância é uma atitude de quem está atento aos enganos do inimigo da natureza humana e, com a graça de Cristo, supera suas armadilhas. “Vigiar” é, ainda, se manter fiel à tarefa dada por Deus; trata-se de assumir o seu papel e sua tarefa no Reino de Deus. A vigilância exige, ainda, a oração para não cair no poder da tentação (cf. Lc 22,46).
Oremos:
Senhor Jesus, que eu esteja vigilante à tua espera, para ser encontrado perseverante no amor e cheio de esperança de ser acolhido por ti.

Disponibilizado originalmente no site Teologia Fé e Vida
Escrito por Pe. Helder Salvador

Música para o 1º Domingo do Advento: 30 de Novembro 2014


Quem redime o mundo: nosso trabalho ou Cristo?

Os vídeos ou áudios aqui apresentados têm o objetivo de proporcionar apenas amostras dos cantos litúrgicos suficientes para os que desejam aprender e cantar nas liturgias. As músicas completas poderão ser adquiridas em estabelecimento que comercialize músicas católicas ou pela internet nos sites especializados.

ENTRADAVídeo ou mp3PartituraCifraIndicação
Quando virá SenhorVídeoPartituraCifra1
Uma voz fez-se ouvir lá no desertoVídeoPartituraCifra5
SALMO RESPONSORIAL
Mostrai-nos ó Senhor a vossa faceVídeoPartituraCifra1
Iluminai a vossa face sobre nósVídeoPartituraCifra3
ACLAMAÇÃO
Aleluia! Vem mostrar-nos ó Senhor  VídeoPartituraCifra1
OFERENDAS
A nossa oferta apresentamos no altarVídeoPartituraCifra1
Do céu vai descer o cordeiroVídeoPartituraCifra3
Pão e vinho apresentamosVídeoPartituraCifra5
COMUNHÃO
Vigiai, vigiai eu vos digoVídeoPartituraCifra1
Convertei-nos Senhor DeusVídeoPartituraCifra5
Oh, vem Senhor, não tardes maisVídeoPartituraCifra5
OUTROS
Senhor vem salvar teu povoVídeoPartituraCifra4
Indicações:
1. Folhetos litúrgicos de circulação nacional.
2. Arquidiocese de Goiania – GO.
3. Diocese de Colatina – ES.
4. Arquidiocese de São Paulo – SP.

Disponibilizado originalmente no site Meritocat

Salmo para o 1º Domingo do Advento: 30 de Novembro 2014

Salmo 79

Este salmo é uma súplica, onde o povo pede à  Deus que derrame Suas graças e os salve da desventura que estão passando.

*Melodia originária do portal www.cancaonova.com, com interpretação de Graça Schelk, ministra de música  da Comunidade Canção Nova.



               C                      F                C    F
   — Iluminai a vossa face sobre nós,/
           Am            G      F       G         C
convertei-nos, para que sejamos salvos!



          Am         G                  F
Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos. 
               Am               G/B               C/E
Vós que sobre os querubins vos assentais,
Dm                      C/E                 G
aparecei cheio de glória e esplendor! 
Dm                       C/E                 G
Despertai vosso poder, ó nosso Deus
           Dm          F      G            C          G7  
e vinde logo nos trazer a salvação! (R)



          Am         G                       F
Voltai-vos para nós, Deus do universo!
Am                  G/B             C/E
Olhai dos altos céus e observai.
Dm                C/E                 G
Visitai a vossa vinha e protegei-a! 
Dm                    C/E               G
Foi a vossa mão direita que a plantou;
           Dm        F          G                C      G7   
protegei-a, e ao rebento que firmastes! (R)



              Am                    G               F
Pousai a mão por sobre o vosso protegido,
             Am                      G/B               C/E
o filho do homem que escolhestes para vós! 
           Dm               C/E                      G                  
E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!
            Dm              C/E                 G
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!
            Dm           F        G                  C      G7            
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!


Disponibilizado originalmente no blog Cante Salmos